quinta-feira, 27 de novembro de 2008

Aviso da Lua que Menstrua


''Moço, cuidado com ela!
Há que se ter cautela com essa gente que menstrua

Imagine uma cachoeira ás avessas:

cada ato que faz, o corpo confessa
Cuidado, moço...

ás vezes parece erva, parece hera

cuidado com essa gente que gera

essa gente que se metamorfoseia

metade legível

metade sereia

barriga cresce
explode humanidades

e ainda volta pro lugar que é o mesmo lugar

mas é outro lugar que aí está

cada palavra dita,

antes de dizer, homem

refilta

sua boca maldita não sabe
que cada palavra é ingrediente

que vai cair no mesmo planeta panela..
cuidado com cada letra que manda para ela

tá acostumada a viver por dentro
transforma fato em elemento

e tudo refoga, ferve e frita
cuidado moço, cê pensa que escapou?

Aí é que chegou sua vez..

sou sua amiga e conheço cada uma das feras

além de ser uma delas
Você que saiu da fresta de uma delas
Delicada força quando voltar a ela.

não vá sem ser convidado

ou sem os devidos cortejos..

(ás vezes pela ponte de um beijo)

Cuidado moço, por ter uma cobra entre as pernas

cai na contradição de ser displicente

diante da própria serpente

Tão preocupado em rosnar, ladrar e latir
esquece de morder devagar

curtir, dividir...

E aí quando quer agredir chama de vaca e galinha

ora não ofende, enaltece, elogia...

Pensando que está agredindo,

que está falando palavrão imundo

Tá não, homem...

tá é citando o princípio do mundo"


Elisa Lucinda

Nenhum comentário: