quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Irritando Iony

Tô eu aqui na minha, fazendo um trabalho sobre as ideias do velho Marx, qdo o Google me prega essa peça:


"O "Guia de Conversação Para Viagens Rough Guides - Portuguese" é essencial para qualquer turista se comunicar bem. O guia apresenta as palavras e frases mais importantes do português e ensina a pronúncia correta."

Por que têm que colocar a referencia no país a merda do carnaval que além de ter perdido completamente o sentido origonal, ainda é feito com o dinheiro do tráfico e para quem tem grana ou é turista??Ok, vai ter um monte de gente levantando a bandeira a favor do carnaval, tudo bem, respeito. Mas será que só temos essa referencia??? Só acontece isso nesse país? A única reFerencia cultural que temos fora do país é bunda, carnaval, bunda, futebol, bunda, novela da Globo e bunda de novo!!


Onde está o samba de roda, o maractu, o boi bumbá de rua, o congo, as folias? Deve ser chato, porque não têm bunda nem anônima nem famosa. Tem gente do povo, gente comum, que pra esa nossa civilização neoliberal é dda como feia.


A verdade é que tudo que não é comercial é feio e isso revolta!


MARX ONDE ESTÁ A REVOLUÇÃO????

5 comentários:

Nana Odara disse...

Eu já nem me espanto mais com isso, menina...rs...
Já não espero nada de bom do patriarcado, a não ser claro, o seu tão esperado fim...
Nem Marx nem revolução, o patriarcado nunca será melhor, pq sua base é uma merda muito grande...rs...
desculpe a expressão... estou na minha tpm ainda...rs...
Beijinhos...

Iony disse...

é, ams o feminismo bebeu direto de marx!Não dá pra se cuspir no prato de q se come, não no prato do marx!! Se as feministas hojem odeiam marx, não podem esquecer q a primeira onda do feminismo as sufragistas beberam nele,ahh beberam!

eu sou anfibia disse...

então iony,
pra mim a revolução é algo que só podemos fazer, atualmente, no particular, no privado. é por isso que em casa, ninguém vê faustão, novela, desfile de carnaval e eteceteras, e quando perguntam porquê, eu digo com todas as letras que essas coisas não estão no meu nível. pode parecer minimalista e chato, mas é no cotidiano que todas nós podemos agir. sei que pareço uma verdadeira 'rainha do lar' falando uma coisa dessas, mas não há revolução pública possível, no meu ver.

Green Womyn disse...

Aê, dona Iony, assistiu à aulinha sobre as ondas do feminismo direitinho, hein? Hahhahahahahaha!

Iony disse...

Celia meu amor, eu te entendo e depois dos parcos estudos do marx, eu tb tenho pensando no privado, nas pequenas mudanças.