terça-feira, 16 de dezembro de 2008

Coisas de 2008 que se vai!


A Iony não é aquilo que se pode denominar Bruxa, a Iony é uma aprendiz, uma Padaw,uma caminhante! Mas eu ( Iony) nesse ano de 2008 posso me orgulhar de meus pequenos feitos e descobertas no mundo bruxístico , pagão e feminino ao qual pertenço.

Eu voltei a cozinhar de descobri que minha conexão com o sagrado vem daí, também.Cozinhar é um ato de amor pra quem cozinha e para quem come e dar e receber, é rir é brincar, é alquimia. E eu acho que é uma coisa muito sexy, sabia? Quando eu cozinho me concentro, relaxo, me livro do peso que às vezes o cotidiano adquiri.É um ato sagrado, é cosia divina. Aliás tudo que dá prazer é um ato sagrado né? Confesso que tinha broxado de fazer as coisas mudarem, mas chegou um momento desse ano que pensei: Quer saber? Foda-se tudo eu vou fazer do meu jeito! E assim foi.

Outra coisa bacana foi o fato de eu descobrir a terra.Terra elemento,terra Deusa, meu elemento, minhas Deusas e sentir na pele e na alma a aproximação de Deusas da terra e de terra. Tenho aprendido a plantar e cuidar de plantas, não muitas, mas o suficiente para me deixar feliz e confiante.É incrível esse poder que a terra tem de nos salvar a alma! Ver a planta brotar, surgir ali do meio da terra, espreguiçando e depois se afirmando como ser vivente e tomando conta do seu território, ajudando as outras a se erguerem, uma irmandade. Tem dias que as roseiras me consolam com tanta beleza, outras o sorriso que emanam em dias de chuva, sorriso de gratidão e alegria. Planta é coisa feminina MESMO!

Aprendi a amar. Cheguei num ponto do meu namoro que eu sei(depois de muita busca)qual é o meu papel dentro de uma relação.Ok, é uma relação totalmente convencional com duas pessoas que buscam o sagrado feminino e isso (infelizmente) ainda é raro no nosso mundo.Quando eu olho para nós dois eu me encanto em saber que somos um organismo vivo, um conjunto, um grupo, uma família, porém de uma maneira saudável e sincera. Eu creio que isso é totalmente possível, viável, saudável.Aliás eu creio que seja uma das grandes sacadas do feminismo pós moderno é o que a terceira onda ( Dani, eu aprendi a lição!!!!!)nos proporciona. Quer casar? Casa.Não quer? Não casa! Tudo é possível desde que sejamos felizes, certo?

Bacana, suuuuper ultra mega bacana, é a possibilidade de estar aprendendo cada dia um pouquinho, exatamente sobre o feminismo e o quão diverso ele pode ser e é. Graças a internet, graças a pessoas bacanudas que eu conheci e/ou leio, graças a tanta mulher sábia disposta a dividir e discutir conhecimento. Justamente nesse ponto eu voltei lá no inicio quando comecei a me encantar pelo paganismo e seu caminho multifacetado, quando percebi que existem Deusa e que nós carregamos dentro de nossos úteros uma energia divina e transformadora. Exatamente o que uma bruxa é: divina e transformadora!

Eu passei pela tal crise dos 30 e sobrevivi. Foi duro, dolorido, confuso, exaustivo.No final percebi que existe uma linha muito tênue entre a loucura e a lucidez absoluta.Não, eu não cheguei à lucidez absoluta, estou a caminho dela e sim, há que beber gostas de loucura todos os dias para a vida não ficar tediosa, maçante. Entendi que o que eu não fiz, eu não fiz mas existe ainda inúmeras possibilidades de feitos. Ok, eu não plantei arvore, não escrevi um livro e não tive um filho mas... quem foi o filho da puta que inventou essa merda? A sacada foi perceber que existem parâmetros para felicidade maiores e melhores e mutáveis de pessoa para pessoa.Ainda bem!!!!!


Enfim, são coisas importantes pra mim, acho que esse é o primeiro ano da minha vida que eu me enxergo como uma pessoa inteira, que assume suas merdas e defeitos, sua loucura,suas esperanças e sonhos.E isso me faz feliz, feliz!

Nenhum comentário: