quarta-feira, 24 de dezembro de 2008

Pachamama




Terra e Céu, a união dos limites.É Pachamama , aquela que é o universo, o tempo e o lugar. Pachamama é mãe, Grande Mãe lá dos povos bolivianos, peruanos,andinos; de fogo , montanhas, de terra,. Ela é morena, gorda,cabelos longos e negros, velha bonita, alegre e as vezes pensativa. Pita lá seu cigarrinho de palha e bebe sua cachacinha pra esquentar do frio.

Pachamama tem festa em agosto lá no nordeste da Argentina. Na festa os devotos fazem uma limpeza cerimonial nas casas na manhã do dia primeiro, juntam a sujeira nas esquinas das ruas e as colocam para queimar nas brasas junto com punhados de chacha e pupusa que são ervas locais.Para purificação e pedidos há a defumação nas casas, coisas e pessoas com muitas ervas, cachaça e chicha que é uma bebida feita a partir da fermentação de milho mascado e cuspido por meninas jovens num caldeirão com água fervente. Pachamama é banhada na cachaça, Ela fica alegre com isso, é uma devoção que vai além de todos os preconceitos Ocidentais, Ela se regozija quando seus filhos se embebedam com Ela e se sentem aliviados do cansaço do dia a dia que nem sempre é fácil. Com eles Ela masca folha de coca e Yisca, fuma tabaco puro, bebe vinho e chicha também.São seus filhos e mães e filhos se alimentam juntos em volta da casa e depois no meio da embriaguez enterram sua oferendas e comidas e Pachamama fica no centro, olhando tudo, olhando as coisas serem enterradas a sua volta, para Ela, com amor. Ela se emociona e abençoa.

E no final de tudo, Seus filhos a vestem com fios de lã de Lhama, fios negros e brancos, da direita para esquerda, a protegendo do frio, cantando para Ela, aquecendo-a com o máximo de amor para Aquela que dá o alimento, a vida, a morte, o conforto.Por que Ela é tríplice, é vida, morte, renascimento.Ela é cura, totalidade, sagrado.

Ela é o Feminino Sagrado.

a natureza, ou Pachamama, onde a vida é reproduzida e existe, tem o direito de existir, persistir, manter e gerar os seus ciclos vitais, estruturas, funções e os seus processos na evolução”.Texto da Constituição do Equador.

Um comentário:

Nana Odara disse...

E por falar nisso...
Estou contando com vc
pra integrar o Manifesto e viver em plenitude a via do prazer como atitude politica contra o medo e a violência patriarcal.
Participe conosco, vamos gozar juntas na cara dos caretas!!!
Beijinhos de baunilha
cheios de prazer...