terça-feira, 25 de maio de 2010

Monet e meu pai

Eu chorei baixinho no escritório enquanto via na mente todo um passado que não dei valor. Chorei ao lembrar que meu pai sabe-se lá com que sacrifício, me ajudou a fazer a coleção Pinacoteca Caras, que vinha com quatro reproduções de quadros de pintores famosos, toda semana. Bom, eu mal me lembrava que eu tinha essa coleção, até entrar para a Faculdade de Artes Plásticas e ter que fazer um trabalho de História da Arte , como eu amo Impressionismo, fui pegar meu pôster. Sentei no chão para pega-lo no fundo do armário e as lembranças correram soltas, para um tempo onde eu era bem inocente,achava meu pai o maior dos carrascos e não ligava muito para o que ele fazia para demonstrar o seu amor. Eu era burra,ou era jovem de mais para ler as entrelinhas?Enfim, não adianta...melhor reconhecer tarde, do nunca reconhecer. Hoje eu quero que ele saiba onde estiver, que todo aquele material me é super útil e que ele pode colher os frutos do sacrifico financeiro que ele deve ter feito (se bem o conheço) mesmo que na época ter sido só um capricho meu.Hoje pai, o meu trabalho sobre a Mulher com Sombrinha do Monet é dedicado a você.

Nenhum comentário: