terça-feira, 20 de julho de 2010

Eu - Mulher

Estava passeando pela web e dando uma olhada nas ultimas novidades encontrei esse poema de uma brasileira linda e que me era totalmente desconhecida. Divido com vocês.

EU-MULHER

Uma gota de leite
me escorre entre os seios.
Uma mancha de sangue
me enfeita entre as pernas
Meia palavra mordida
me foge da boca.
Vagos desejos insinuam esperanças.
Eu-mulher em rios vermelhos
inauguro a vida.
Em baixa voz
violento os tímpanos do mundo.
Antevejo.
Antecipo.
Antes-vivo
Antes - agora - o que há de vir.
Eu fêmea-matriz.
Eu força-motriz.
Eu-mulher
abrigo da semente
moto-contínuo
do mundo.

Conceição Evaristo



Mais sobre a autora você lè aqui na Revista Estudos Feministas.

4 comentários:

Claudia Halley disse...

Maravilhoso poema!

Srtª Bêêh disse...

Realmente... Poema lindo esse!

Nana Odara disse...

Adorei sua internetice...
o poema é lindo e a poetisa é porreta...
hehehehe... adoro cabelão indomavel!!!

Inês disse...

Lindo! Vou copiar e guardar.