quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Visitas do dia!

Enquanto eu fico pensando no espirito da minha casa, na família que eu e Rui estamos montando e no que é bm vindo ou não aqui, a vida acontece. Tomando café da manhã, olhando a roseira que pensa em florescer, vejo uma abelha perfeita, daquela em os riscos pretos e amarelos são nítidos e meticulosamente bem delineados. Um amarelo lindo!


Enquanto eu e Rui fazíamos curativos na cachorra doente e conversávamos sobre os rumos da vida, uma borboleta singela e amarela paira sobre nossas cabeças. Sorrimos e damos boas vindas!

Enquanto na cozinha eu ensino Rui a fazer pão (o que alias ele se saiu muito bem!!) percebo que o chorinho de um animal que insistiu o dia inteiro nos meus ouvidos, ficou mais alto,mais próximo.Logo pensei: deve ser mais um passarinho que entrou em casa. Segui o som até noso quarto. na janela um sagui, assustado. Eu perante um trocinho tão miudo fiquei assusta com a ideia de machuca-lo. e foi um corre corre danado. Joga lençol daqui e ali par ver se pegava o bicho que tava na cara que se perdeu do bando.Mas ele é mais rápido que o vento e sabiamente não cionfia nos humanos. Eu no lugar dele também não cinfiaria,pois sim! Seu parceiro ou aprceira o chamava de algum outro canto e ele não sabia mais como chegar até ele, eis talvez o motivo do desespero. Prendemos os cães, não queríamos que os instintos da Brida ( a Huskie) sobressaisse. Eu de olho nos caes,Rui de olho no sagui, para tentar leva-lo ao nosso vizinho que é da policia Florestal e saberia o que fazer. Mas o danado do macaquinho ligeiro, deu linha e pulou aqui e ali até chegar o muro,olhou pra tras e pra mim e sumiu.Espero que ele ache seus iguais e desapareça no que ainda resta da mata aqui em volta do bairro.


Os Deuses moram nos misterios do dia a dia!

Nenhum comentário: