quinta-feira, 17 de março de 2011

Lua

Dezembro do ano passado eu fiz uma programação para 2011 do que seria o circulo de mulheres. A coisa acabou não rolando e achei minha idéia tão simples e boa que resolvi testar em mim.Não é nada original,tem uma penca de gente que faz isso,mas eu resolvi testar comigo de maneira bem intensa.Eu devia uma vivencia continua a mim mesma então, pq não? Tirei uma carta do Oráculo da Deusa para cada lunação de 2011 mais uma carta norteadora, tipo a “madrinha” do ano.


Janeiro: Mulher Mutante – Ciclos

Fevereiro: Nu Kua – Ordem

Março: Sofia – Sabedoria

Agora entramos numa nova estação e vem a vontade de fazer um balanço dessas cartas e situações e reflexões sobre esses pontos.

Quando a Mulher Mutante apareceu eu sabia que não tinha nada a ver com meus ciclos femininos daquela vez.Seria algo mais profundo e mais definitivo, sabia que eu ia vivenciar ou assumir uma parte do meu ciclo de existência que ia atuar como um divisor de água nessa vida.E assim foi. Foi o momento da vida em que não há mais volta,não há como ser a mesma pessoa e fingir que nada está acontecendo.O momento decisivo em que se pega a vida nas mãos e se segue pelo caminho que no ritmo escolhido. Sem remorsos, sem cobranças,sem medos. É a vida plena.Obviamente, há um preço a pagar e é nesse momento que muitas vezes fraquejamos, pois essa atitude vai contra à moral que nos cerca de maneira discrepante e ofensiva.Sim, OFENSIVA! Eu já sabia que muitas pessoas iam se ofender ou magoar com essa mudança.Mas há um momento na vida que temos que escolher a nós ou aos outros (de maneira geral).Não sei bem quem disse que quando mudamos as pessoas que realmente gostam de nós acolhem e louvam essa mudança, então foi um momento de etste tb. E a Mulher Mutante, morena, bonita, calma e decidida conversava comigo, aconselhava que eu precisava defnitivamente findar um ciclo e começar outro baseado nas várias mudanças em vários setores dentro de mim mesma.A hora era aquela. Ou mais precisamente: a hora é AGORA.

Nu Kua e seu jeito oriental de ser, veio me mostrar que eu necessito de organização interna e externa.Acho que me tornei desorganizada por medo de me prender.Sim, tenho pavor de me prender.Mas acho que cedo ou tarde nos prendemos a algo.Mas ha formas de se lidar saudavelmente com isso. Percebi que apesar de coisas estarem bem claras para mim, precisava urgente organizar idéias,sentimentos, atitudes.Sem essa ordem,sem colocar as coisas em seus devidos lugares, não haveria espaço para o novo. Isso tudo é MUITO óbvio,cansamos de ler por aí em todo canto.Porém pôr em prática efetiva dentro da vida, não é fácil.Vivemos como se tivéssemos todo tempo do mundo ou no clima de “ já ganhô!”.No meu caso eu jurava que estava tudo organizado e qdo resolvi olhar de fora,percebi que não era bem assim.Problema detectado,agora vamos a organização.É como se fosse um grande guarda roupas: o que vai ser jogado fora?O que pode ficar bom e só precisa de uns ajustes?O que eu posso passar pra frente?Desapego! Eis a palavra! As vezes nos apegamos até ao que é ruim!Absurdo?? Olha aí dentro do seu guarda roupa friamente ! Vamos! Está na hora da limpeza!!Ainda dá tempo!

E agora,Sofia. Lidar com esse processo com sabedoria é muito difícil.Ainda estou digerindo. Não dá pra acertar 100%.Quero ter atitudes e encontros que quando eu for dormir, eu não tenha pesadelos ou insônia.Quero me olhar no espelho e dizer bem firme: eu fiz a coisa e a escolha certa.Quando somos verdadeiros e escolhemos o que nos faz bem (e nem sempre isso é o que esperam da gente!) sentimos paz,sentimos certeza,sentimos que a vida flui.E é bom! Mas é um processo e não um milagre!Acho que Sofia vai ficar bem mais tempo, a tarefa é árdua.

E é mais ou menos esse o balanço de 3 meses.Eu senti essa necessidade de programar as cartas do ano e não tirar uma por lunação como muitos fazem. Quis fazer o caminho e observar como esse caminho me levaria.E isso me faz meditar profundamente com as cartas , mesmo já sabendo quais são, elas surpreendem todos os dias.É um exercício de percepção e que está dando certo comigo.Acho bacana quando encontramos uma forma de trabalho que realmente é efetiva em nossa vida. Esses foram os primeiros 3 meses, há muito chão pela frente ainda! Redescobrir, agir, movimentar,realizar,banir, gestar,parir!

3 comentários:

I. disse...

Lindo post! É uma delícia ver as pessoas trabalhando e desenvolvendo suas próprias maneiras de caminhar.. sempre acho que esses caminhos são os mais sinceros, e portanto são pra cada um de nós os mais efetivos.

E que venha a nova estação! =)

Beijos!
Israel

Luciana Onofre disse...

Adorei a sistemática!
Muito mesmo =)

Iony disse...

Nossa Lu!!! Obrigada pelo elogio e pela visita!

Israel, está sedo muito bom para mim, dividir minhas percepções e novidades!

Bom outono para nós!