quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Momento de prazer

Eu tenho 34 anos,meu padrão de corpo não é de revista e sim de rua.Rua sim!Porque saindo à rua você pode ver mulheres com o meu tipo de corpo a cada esquina.




Hoje eu me peguei fazendo uma coisa inédita: eu me olhei nua no espelho e não fugi.Eu tinha acabado de tomar banho,comecei a passar protetor solar na tatuagem e quando percebi eu estava olhando o formato dos meus seios.Acho que uns dez minutos passaram fácil ali no espelho sem eu pensar alguma merda sobre meu corpo. Aliás,mesmo quando me dei conta do ato , não pensei nenhuma merda sobre meu corpo.Eu só olhei com muita atenção a forma dos meus seios e toda a história que eles carregam.


Nós mulheres somos extremamente cobradas pela estética atual,do corpo duro,magro e bem disposto.E eu olhei meu corpo,nada duro,nada magro,mas plenamente saudável.Olhei meus seios,encarei-os de maneira carinhosa,acolhedora e pensei em todas as histórias que vivemos juntos.E lembrei de todas (ou quase todas!) as mãos que por ali passaram.E agradeci pelas mãos que hoje os tocam com amor,carinho,respeito e desejo. Eu finalmente olhei os meus seios e isso foi uma vitória. Enquanto muitas mulheres passam horas discutindo sobre regimes,milagres do emagrecimento,contando calorias,chorando por um corpo ideal;eu olhei meu corpo real.Meu único,perfeito e intransferível corpo.


Seios que não olham para o céu, mas que têm saúde. Seios que não alimentaram bebes,mas que alimentam o desejo dos meus amados. Seios que por muito tempo não sabiam o que era sentir prazer ao serem tocados e hoje se intumescem,se regozijam,deleitam-se e gritam de tanto prazer. Hoje foi um dia simbólico.Poderia ser um dia como outro qualquer. Eu não sou uma pessoa qualquer.Eu sou uma mulher que olhou para seus seios e gostou do que viu.E sentiu prazer.

4 comentários:

Green Womyn disse...

Putz, que texto lindo. Meus olhos encheram de lágrimas. Belo, belíssimo!

Parte mais linda: "Enquanto muitas mulheres passam horas discutindo sobre regimes,milagres do emagrecimento,contando calorias,chorando por um corpo ideal;eu olhei meu corpo real.Meu único,perfeito e intransferível corpo".

Rosicler disse...

Parabéns pelo texto belissimo.

Deixou-me verdadeiramente sem palavras. Somos mulheres, sagradas, sensuais e lindas independentemente do corpo que temos.

Um texto que sobe a auto-estima de quem o lê.

Bem haja,

Rosicler

Samis disse...

olá, é minha primeira vez aqui!

gostei do seu texto, ficou lindo lindo e concorso com Green sobre a parte mais bonita de sua escrita.

vc viveu um momento único e que bom que o escreveu aqui

=)

Beto disse...

querida, a chave para o amor começa em se amar.
mas me convida para a próxima vez, pois eu também quero venerar teus seios. };*