quinta-feira, 25 de outubro de 2012

De dores e delícias



O que é belo? Depois que eu comecei a faculdade de Artes Plásticas eu descobri que esse conceito é amplo e não é fechado.Porém,na realidade,no dia a dia,na vida real o que prevalece é o paradigma grego,da estética perfeita e harmônica.Quero dizer que eu não concordo e sonho com o dia que esse paradigma desapareça da face do Universo e seja esquecido.

Quando se está grávida,pançuda,parecendo uma pata prenha ,a gente sempre ouve coisas sobre esse assunto.De repente o mundo inteiro resolve se “preocupar” com seu corpo que obviamente está imenso. Eu dei MUITA sorte e me policiei MUITO para não engordar,não por estética mas por saber que se eu engordasse em demasia,iria sofrer dores horríveis na minha coluna lombar que já é toda ferrada.Então juntou-se isso o meu medo de pressão e diabetes gestacional para eu ter um motivo justo e lógico para não engordar. Mas sempre há o risco,afinal sente-se uma fome mostra!Mas sempre tem os fiscais da vida alheia que ficam falando que vc vai engordar,que é uma fatalidade e que vc vai se odiar eternamente.

Eu me sinto linda! Eu gosto do que vejo: um corpo grande,redondo e VIVO. Eu vejo que eu posso sentir coisas que não seriam possíveis se eu não estivesse grávida.E a coisa que menos me preocupa é que meus seios vão cair e ficar flácidos...e minha barriga idem.Eu sempre fui gorda,eu aprendi a lidar com meu corpo ora sofrendo,ora me erguendo.Eu aprendi a ser forte.E quando eu penso que meu corpo nunca mais vai ser o mesmo e não me entristeço. Eu nunca tive esse corpo que todos buscam e eu nunca busquei tê-lo.Sei que há muitas,mas muitas mulheres que têm dificuldade para lidar com isso.Eu gostaria que esse bloqueio não existisse pra ninguém,mas a pressão é dura.Se eu ceder um minuto a tudo o que ouço, enlouqueço.Eu conheço meu biotipo eu sei até onde ele pode ir e eu estou saudável, é isso que importa!

O tempo todo se preocupam com meus seios,minha barriga ,minha pele. Tudo virou assunto de pauta.É como se junto à barriga eu carregasse uma maldição: a maldição da feiura eterna. Tenho plena consciência que o bebê vai sair dessa barriga e ocupar todo o meu tempo e tuuudo aquilo que a gente já sabe. Mas em contra partida tenho mulheres que se preocupam com meu bem estar futuro e me dão dicas de como conciliar o ser mãe com o ser mulher.Nada como ouvir aquelas que já passaram pelo trajeto e conhecem as armadilhas!  Vai ser uma maratona,uma prova de fogo mas, o que é a vida senão uma jornada de coragem?

Eu vou ser mãe porém não quero,não posso e não devo me render ao que se espera socialmente desse papel: o embagulhamento e o emburrecimento e conformismo. Eis meu auto desafio para 2013.E quando eu penso nisso me lembro da singela propaganda do o Boticário para o dia das mães desse ano onde o menino olhava para a mãe através de gotinhas  coloridas e brilhantes.E é assim que eu quero me ver pois é assim que eu quero que meu filho me veja (enquanto criancinha).

À essas mulheres e à mulher que me mira no espelho eu digo: eu vou conseguir pq eu quero que tudo seja bom e belo!!!

3 comentários:

Green Womyn disse...

Seu corpo é todo seu!!!!

I. disse...

Adoro teus pensamentos, sempre! :)
No final das contas, a gente cuida do que é da nossa conta, e pronto hehe.

Katharina Dupont disse...

ahahahhaah você é DIVA!! LINDA E MÃE GATA!!